• NURI | Eletrofisiologia

Distonia e Toxina Botulínica



Distonia, é um distúrbio do movimento, que causa contrações e espasmos involuntários nos músculos do corpo. Os pacientes portadores de distonia não podem controlar ou prever os movimentos. Podem causar torções, movimentos repetitivos e /ou posturas anormais. Os sintomas da distonia não são iguais em cada paciente. A distonia pode afetar uma parte especifica do corpo ou varias partes simultaneamente.

Esses espasmos podem afetar uma pequena parte do corpo como os olhos, pescoço ou mão (distonias focais, que podem ser: Blefarospasmo, Distonia oromandibular, Câimbra do escrivão, etc.), duas partes vizinhas como o pescoço e um braço (distonias segmentares), um lado inteiro do corpo (hemidistonia) ou todo o corpo (distonia generalizada).

Os sintomas da distonia em alguns casos ocorrem apenas durante certos movimentos como escrever, andar, falar ou tocar um instrumento (neste caso a distonia é denominada tarefa específica). Os sintomas podem ou não ser dolorosos.

Pode afetar homens, mulheres e crianças de todas as idades sem discriminação. Ela pode ser hereditária ou resultar de outras condições patológicas como derrame, trauma físico, outras doenças ou como efeito colateral de certos medicamentos.

Apesar da distonia não ter cura até o momento, alguns tratamentos incluindo medicação oral, injeções de toxina botulínica e algumas cirurgias são indicadas.

A distonia frequentemente é mal compreendida pelo público e às vezes diagnosticada erroneamente ou tardiamente pelos médicos. Não é um distúrbio psicológico e não afeta o intelecto. A distonia não é fatal, mas em alguns casos pode ser debilitante.

Qual a causa da distonia?

A causa da distonia não é conhecida até o momento. Os cientistas acreditam que os sintomas distônicos resultam de sinais impróprios do sistema nervoso central que causa uma contração involuntária inadequada.

Terapia com toxina botulínica e distonia

A aplicação de toxina botulínica é a base de sustentação de tratamento para várias formas de distonia.

Como a toxina atua como tratamento da distonia?

Quando a toxina é injetada nos músculos afetados pela distonia, ela bloqueia a neurotransmissão química que é o sinal para que ocorra a contração e espasmo muscular excessivo. O musculo é então relaxado, reduzindo a distonia. Antes da introdução da toxina nos EUA durante os anos 1980, não havia tratamento efetivo para as distonias focais, e as distonias generalizadas eram tratadas com medicações orais e cirurgias cerebrais irreversíveis.

Existem diferentes tipos de toxina botulínica?

Sete tipos de neurotoxina botulínica foram identificados para finalidade médica. Cada um é designado por uma letra que vai de A á G. Os únicos tipos disponíveis para tratamento médico terapêutico são as do tipo A e B. Existem vários tipos de toxinas disponíveis no mercado.

Posso fazer aplicação de toxina botulínica com qualquer profissional ou somente medico?

Somente profissionais médicos estão capacitados a realizar o procedimento. É extremamente importante que os pacientes que vão se submeter ao tratamento com toxina botulínica escolham um medico que tenha experiência e conhecimento. Geralmente o especialista que é treinado para este tipo de tratamento é o fisiatra ou neurologista. Pergunte ao seu medico se ele tem experiência no tratamento deste tipo de patologia com sintomas similares ao seu e os resultados.

Fontes:

Dystonia Medical Research Foundation

www.dystonia-foundation.org

Associação Brasileira dos Portadores de Distonia

Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas - Consulta Pública SAS/MS nº 11, de 05 de novembro de 2002.

#distoniaebotox

©   Eletrofisiologia Clinica. Todos os Direitos reservados.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram